DestaqueSaúde

Parto humanizado, a importância da Enfermeira Obstetra

Por Ingrid Nayara – @ingrid.humanizapartos

O fruto alcançado pela qualidade da assistência no Brasil quanto a partos, são os altos índices de mortalidade, de cesarianas eletivas e de práticas assistenciais inadequadas.
A isso se deve a crescente procura por Equipes de Enfermagem Obstétrica para partos humanizados, com total embasamento científico e assistência respeitosa, na atuação em PARTOS DOMICILIARES, HOSPITALARES e CENTRO DE PARTOS.

É Reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que o atuar dos Profissionais da Enfermagem Obstétrica, habilitados para o atendimento de gestantes de risco habitual, está em correlacionar o uso mais eficiente de recursos e a obter os melhores resultados em: diminuição de intervenções desnecessárias no trabalho de parto, melhores resultados psicossociais, uma vez que sua atuação não se limita apenas ao momento do parto e nascimento, mas também na pré concepção, gestação, pré parto, parto e puerpério, cuidados e manejo do recém-nascido e até do abortamento.

Por isso, se torna indispensável nessa atenção à saúde das mulheres e recém nascidos as Enfermeiras Obstétricas que atuam com destreza nas fases da reprodução humana, se destacando fundamentalmente no cenário do parto humanizado, com equilíbrio, segurança, humanização e total reconhecimento no Brasil e demais países.

As Enfermeiras Obstétricas oferecem: Atenção integral à mulher do pré-natal ao pós-parto; Educação, capacitação e promoção à saúde da mulher; Avaliação do bem-estar da mãe e do bebê através de exames e consultas individualizadas; Análise da situação de cada gestante, na busca de métodos e tratamentos que alcancem a toda família e a Redução da ansiedade quando da oferta de métodos mais fortes com a menor chance de intercorrências e no desenvolvimento do vínculo entre os profissionais, gestantes e seus acompanhantes.

Por isso, a atenção ao parto e nascimento, que têm Enfermeiras Obstétricas como responsáveis primárias na condução de partos normais, traz como resultado o aumento dos partos espontâneos e a diminuição das intervenções desnecessárias, não comprometendo a saúde da mãe e bebê.

Nota-se que “este modelo de parto inclui as chamadas boas práticas obstétricas, como métodos não farmacológicos para alívio da dor, estímulo à movimentação, liberdade para se alimentar e posição verticalizada na hora de parir. Juntos, esses procedimentos tornam o parto mais confortável e menos doloroso”.

Então lembre-se: o elo entre as Enfermeiras Obstétricas e Gestantes é de extrema importância para se alcançar com êxito o desfecho do parto humanizado com total respeito e segurança.

Quer conhecer e saber mais detalhes sobre parto humanizado com atuação da Enfermagem Obstétrica?
Procure a Enfermeira Obstetra Ingrid Nayara no Instagram
@ingrid.humanizapartos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WeCreativez WhatsApp Support
Queremos ouvir você! Ajude o Brasília Online a ficar com a sua cara.
👋 Mande sua mensagem, notícia, elogio, reclamação ou dúvida sobre anúncio